Postagem em destaque

sexta-feira, 20 de outubro de 2017

Boletim Informativo, 22 de outubro de 2017

Romanos 12:12
por
João Calvino



12. Regozijai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, na oração, perseverantes. Estes três conselhos se entrelaçam e parecem depender do anterior — servindo ao tempo. A pessoa que põe sua alegria na esperança da vida por vir, e suporta suas tribulações com paciência, também está pronta a dedicar-se ao tempo e se vale da oportunidade de marchar com vigor em busca de seu alvo. Sempre que venha ao caso (pois não faz muita diferença se as frases são ou não relacionadas), Paulo primeiro nos proíbe a permanecermos contentes com nossas bênçãos momentâneas, ou a pôr nossa alegria na terra ou nas coisas terrenas, como se nossa felicidade estivesse localizada ali. Ao contrário disso, ele nos convida a dirigir nossas mentes rumo ao céu, para que experimentemos aquela alegria que é sólida e plenária. Se a nossa alegria repousa na esperança da vida por vir, esta esperança gerará em nós paciência na adversidade, visto que nenhum sentimento de pesar será capaz de sucumbir tal alegria. Portanto, estas duas coisas se acham estreitamente relacionadas entre si, ou seja: a alegria que nasce da esperança, a paciência que nasce da adversidade. Somente a pessoa que aprendeu a buscar sua felicidade para além deste mundo, como fim de reduzir e aliviar as asperezas e amarguras da cruz com a consolação da esperança, se sujeitará calma e tranquilamente a carregar a cruz.
Entretanto, visto que ambas estas coisas estão muito acima de nossas forças, devemos permanecer constantemente em oração e invocar continuamente a Deus, para que ele não permita que nossos corações desmaiem e se misturem com o pó, ou sejam destroçados pelas calamidades. Além do mais, Paulo não só estimula à prática da oração, mas expressamente nos intima à perseverança, visto que nossa guerra é incessante e sofremos vários assaltos todo dia. Mesmos os mais fortes dentre nós são incapazes de suportar esses revezes sem frequente reaquisição de novas energias. Mas a diligência na oração é o melhor antídoto contra o risco de soçobrarmos.


Fonte: CALVINO, João. Romanos. Trad. Valter Graciano Martins. 1ed. São Paulo: PARACLETOS Ed., 1997. 524p.; pp. 437-438.





Avisos

Culto da Reforma – 500 Anos
No próximo domingo teremos o culto em gratidão a Deus pelos 500 anos da Reforma Protestante. Toda a igreja se reunirá no templo da Igreja Presbiteriana do Bairro Constantino, às 17:00 horas. Lembramos que nesse dia não haverá escola dominical na Igreja Central.

Reunião de Oração
Venha participar de nossa reunião de oração no templo. Toda terça-feira, às 19:30 horas.

Estudo Bíblico
Estamos estudando algumas passagens de Deuteronômio. Toda quinta-feira é dia de nos reunirmos para o estudo da Palavra. Reserve esta data e venha orar conosco!

Departamental da SAF
No próximo dia 30 de outubro teremos nossa reunião departamental na residência da nossa irmã Aparecida Moraes, às 19:30 horas. Todos estão convidados!

Outubro Rosa
No dia 27 de outubro, próxima sexta-feira, teremos uma reunião super especial em nossa igreja, alusiva ao outubro rosa. Todas as irmãs são nossas convidadas. Nossa reunião começará às 19:30 horas.

Aniversariantes
22/10
Livia Patricia Barbosa
Filadélfia
8829-9528
22/10
Valdirene França


23/10
Felipe Gabriel cabral
Central

23/10
Edma Aparecida Brito
Central
9214-7243
24/10
Liliankerley de Oliveira Mendes
Filadélfia
8828-7752
24/10
Alex do Rosário Souza
Alto da Estação
9116-7448
26/10
Cleber Garcia


26/10
Enzo Parreira Borges Lima
Central
3831-2115
26/10
Linderson Barbosa
Filadélfia
8848-1156
26/10
Rev. Cleverson Gilvan de O. Moreira

3831-2868
27/10
João Marcos Martins da Silva
Central
3831-4620
27/10
Leivi José da Silva
Central

28/10
Carlo Roberto S. de Oliveira
Alto da Estação
8875-0414
28/10
Igor Sanarelli chagas
Filadélfia
8807-3912



Programações UPA
Horário: 19:00 às 21:30

Outubro:
 07/10 - E Agora???
21/10 - De costas para o espelho.
22/10 - eleição diretoria 2018 após EBD com almoço.

Novembro:
04/11 - Mais 1
18/11 - DivergenTe - YOLO


Dezembro:
02/12 - Máster Chefe solidário às 14:00.
16/12 - churrasco casa dos conselheiros: tia Jane e 50 encerramento das atividades 2017.



Aniversário Congregação Filadélfia
Convidamos toda a Igreja, a participar das programações alusivas ao Aniversário da Congregação Filadélfia, nos dias 11 e 12 de novembro.



Assinatura SAF em Revista
Se você deseja fazer a assinatura da SAF em Revista, ano 2018, favor falar com Ana Maria até dia 30 de outubro. O valor da assinatura é 24,00 (Anual).

UCP Central
No próximo sábado, dia 28/10, teremos uma programação especial às 14:00h na Central. Todas crianças estão convidadas a participar.


FÓRUM

QUEM FOI MARTINHO LUTERO?

            Nascido em Eisleben, Alemanha, a 10 de novembro de 1483, Lutero era filho de camponeses católicos alemães. Como era comum na época, foi alvo de uma disciplina rígida.     O menino Lutero aprendeu, entre outras coisas, a orar aos santos, realizar boas obras e reverenciar o papa e a igreja.
            Cedo, aos 5 anos, Lutero começou a estudar latim em uma escola local. Já aos 12 anos, foi aluno de uma escola de uma irmandade religiosa em Magdeburgo. Em 1505 recebeu grau de Mestre em Artes da Universidade de Erfurt, e em 1505 e começou a estudar Direito.
            Pouco tempo após iniciar seus estudos de Direito, Lutero resolveu tornar-se monge e entrou no Mosteiro Agostiniano de Erfurt. A sua ordenação foi em 1507. Em seguida, deixou o Mosteiro para ensinar filosofia moral na Universidade de Wittenberg.
            Continuando seus estudos, Lutero obteve o título de Doutor em Teologia. De 1513 a 1518, ensinou Teologia Bíblica na Universidade de Wittenberg. Nessa época, começou a tornar-se bastante conhecido. Após certa idade, Lutero começou a ser afligido por uma angústia que pode ser sintetizada em uma pergunta: se o coração da pessoa é governado pelo pecado, como pode esperar salvação diante de Deus? Por causa do que havia aprendido, procurou resposta – e paz – através de boas obras, incluindo jejuns e autoflagelação. Contudo, seu sentimento de incapacidade para sentir paz diante de Deus continuou, levando-o às portas do desespero.
            A aflição de Lutero somente encontrou resposta no dia em que encontrou na Bíblia a certeza de que não há como alguém merecer o favor de Deus por causa de alguma coisa que faz; que a única forma de alguém obter o favor Deus é através da fé em Jesus Cristo; que é através da fé em Jesus que os pecados são perdoados por Deus. Este entendimento, conhecido como a doutrina da justificação pela fé, tornou-se um dos pilares do pensamento religioso de Lutero.
            A Igreja Romana da época costumava dizer que algumas pessoas possuíam mais méritos do que tinham necessidade para serem salvas. Por isso, o “mérito extra” dessas pessoas poderia ser transferido – especialmente através de pagamento – para pessoas cuja salvação era duvidosa. Lutero protestou contra esta prática, chamada de indulgência. Em 31 de outubro de 1517, Lutero afixou uma série de críticas – que se tornaram conhecidas como 95 Teses – na porta da Igreja do Castelo de Wittenberg. As Teses eram um protesto contra o abuso da autoridade do Papa, especialmente no sentido de desafiar o Papa a esvaziar de graça o purgatório, já que diz controlá-lo. Lutero também negou o ensino do “mérito extra” que estava por trás das indulgências. Segundo Lutero, o verdadeiro tesouro da Igreja é o Evangelho – a proclamação do amor de Deus. A Igreja Romana ordenou que Lutero se apresentasse em Roma para responder às acusações de heresia. Sabendo do caso, o Príncipe da Saxônia, Frederico o Sábio, interveio e insistiu que a audiência de Lutero fosse realizada em solo alemão. Como resultado, uma Dieta Imperial foi realizada na cidade de Augsburgo, em 1518. Lutero se recusou a mudar de opinião. Temendo ser preso, fugiu de Augsburgo. As ideias de Lutero logo encontraram adeptos em todas as regiões da Alemanha, e mesmo fora dela. A resposta do Papa à situação foi uma bula (ordem papal), ameaçando Lutero de excomunhão, caso não se retratasse. Em protesto, ele queimou publicamente a bula e foi excomungado em janeiro de 1521. Em junho de 1525, Lutero casou-se com Catarina de Bora, uma ex-freira. Os dois tiveram seis filhos e abrigaram onze órfãos. Lutero publicou cerca de 400 obras durante a sua vida, incluindo comentários bíblicos, catecismos, sermões e tratados.     Também escreveu hinos para a Igreja. Parte de suas obras estão publicadas em diversas línguas modernas.
            Lutero faleceu de derrame cerebral em 1546, aos 63 anos de idade, em sua cidade Natal, Eisleben. Seu corpo foi sepultado na Igreja do Castelo de Wittenberg, onde, cerca de 30 anos antes, havia afixado suas 95 Teses.
            Fonte: site da IELB